28.2.06

Martes de Carnaval

Não vi um Rambo, um Tarzan, nem uma Pocahontas e não me cruzei com a Abelha Maia, nem com o Rato Mickey ou com um Incredible; também não dei passar pela Princesa, pelo Rei Mago e pelo Pai Natal fora de estação, assim como desta vez não passou o cientista louco, a enfermeira e o homem de saia escocesa. Não vi uma máscara, um disfarce, um adulto feito adúltero.
O Carnaval passa deste país ao lado e eu que sempre fui de julgar que o Carnaval é quando o Homem quiser, queria este ano que Espanha o quisesse agora.

1 Comments:

Blogger m.m.r. said...

Meu mais espanhol amigo... sem pretensões de coisa alguma e uma certa casualidade esgueirei-me para um mundo que desconhecia. Soube dele por G. e tem dias...
Pelo simples facto de querer fazer parte de ventos tão inspiradores, dei por mim dono do meu próprio mundo não tão inspirado.
Ventos fortes de terras hermanas são agora paragem diária... sem esforço.

3/01/2006 4:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home